Em Betim, Léo Oliveira vence a segunda consecutiva

Salve, Salve, cambada de Yuji Ide. Mais uma vez a Copa BH foi ao Kartódromo de Betim, levando seu elenco digno de Oscar (só tem artista) para a 6ª etapa da temporada. Quando achávamos que já tínhamos problemas demais, alguém chamou o Tumulto para participar e ele resolveu generalizar, e agora cravou sua segunda vitória consecutiva e entrou com o pé na porta na disputa do título deste ano.

Durante a tarde de pré corrida, a resenha no grupo oficial de Whatsapp sempre aumenta e mostrando toda minha sapiência automobilística, apontei alguns nomes para brilhar na noite e citei o Mauro “Menino de Ouro”.  Na tomada de tempo, Maurim me deu razão e cravou sua primeira pole neste ano, dividindo a primeira fila com Guiboua. O então líder do campeonato, Adalberto “Senna” Diniz largou na P11 e o então vice, Bicalho Neves na P16. Onde andam os antis do regulamento?

E lá foram eles rasgando a reta, e na primeira curva, ali no meio do pelotão, Marco Brasil, Senna Diniz, Kojak e Jads do Açaí resolveram dar as mãos e andar juntos, com borrachões unidos, para assim fazerem a curva “Conduzindo Miss Daisy” e abrir espaço para alguns pilotos passarem tranquilamente. E essa foi a última vez que o “Deathstroke” foi visto na pista nesta noite na qual estava mais inofensivo que o Stuart Little. De qualquer forma, a largada pareceu um pouco mais tumultuada que de costume e será tema para o próximo briefing.

Depois das agitadas e difíceis primeiras voltas, no pelotão da frente, Léo Oliveira e Anselmo Hulk Sírio trabalharam boa parte da prova juntos para chegarem a ponta e se distanciarem dos rivais, para que então no final decidissem a bagaça entre eles. Mais uma vez, na hora de decidir, o Tumulto foi muito competente e venceu mais uma. O camarada está em grande fase e não é só na Copa BH, mas também em todos os outros campeonatos que vem disputando. Tendo em vista o momento, Léo passou de franco atirador à favorito, ou seja, o alvo.

Outro que já jogou as cartas na mesa e mostrou que vem para bagunçar o cassino é Pedro Mancini. Duas provas, com dois terceiros lugares. Diante do forte desempenho nestas duas etapas, dessa vez a PALAVRA DO PILOTO é dele: “Sobre o campeonato, gostei de ter entrado na Copa BH, tem um grid muito bom, com muitos amigos, e também o fato de mesclar entre os kartódromos de Betim e RBC é algo bacana para treinar nas duas pistas. Sobre a corrida, não dei sorte no sorteio dos karts e peguei um totalmente sem retomada e minha chance de pódio era aproveitar as oportunidades que aparecessem. Até a metade da prova fiquei na P6/P7, até que teve uma confusão no pelotão da frente e pulei para a P3. O Alan veio na P4, me escoltando e fomos assim até o fim.”

Fiquem espertos com esse jovem! Fechando o pódio na P5, o pole Maurim, e na P6 apareceu o ponto extra de evolução de pelotão. Ronan Emediato fez ótima prova, saiu da P12 para cruzar na P6. O líder Adalberto fez aquela prova para campeonato e fechou na P8.

Assim como Mancini, eu acredito que essas alternâncias de pista são fundamentais para a nossa evolução como piloto e para a competitividade do campeonato. Seriam três provas em Betim nesta temporada, mas infelizmente, devido a pandemia tivemos um cancelamento, mas voltaremos em Betim em novembro.

Ficha técnica :

  • Pole : Mauro Cezar, (Maurim, Menino de Ouro)
  • Vitória e Melhor volta: Léo “Tumulto” Oliveira.
  • Ponto de evolução de pelotão : Ronan Emediato (6 posições)

Súmula da comissão :

Infelizmente voltamos ter análises de vídeos, mas que não geraram punições. Porém alguns pilotos serão advertidos diretamente pela comissão, pois chegaram no limite máximo do tolerável e por ínfimos detalhes não sofreram sanções. A comissão analisa nesse momento novas regras disciplinares.

Video 1 : Guiboua x Marcelo – Sem punição

Vídeo 2 : Guiboua x Mauro x Alan – Sem punição

Agradecemos aos pilotos convidados Marco Brasil e Anselmo , pela ajuda na contagem dos lastros e peso, bem como suas importantes participações nos debates na comissão de analise de vídeos.

E como diria Kal-El : “para o alto e avante!!”

Sessão quem é o piloto ? Yuji Ide é um piloto japonês, que após apenas quatro GPS disputados teve sua licença cassada por condução perigosa após causar um grave acidente. Ide estreou na F1, na Super Aguri, tendo como companheiro de equipe o também japonês Takuma Sato. Na primeira etapa, no quali tomou 2.8 segundos, na segunda etapa 1.7 segundo e na terceira 3.8 segundos e na quarta veio a perda da superlicença.  Ide é conhecido como o pior piloto de F1 da era moderna. 

O acidente que foi a gota dágua.

https://www.youtube.com/watch?v=857V01ATAL4

@kojakmalaguti (Instagram) 

Quem gosta de serie e cinema, segue lá : @cinekojak  (Instagram)

@copabhkart (Instagram) @kojakRogerio (twitter)

Canal youtube : Rogerio KojakBH

Deu Tumulto no RBC !!

Salve, Salve, cambada de Roberto Guerrero. Na última quinta feira gelou no RBC, mas não nevou, por outro lado, deu “Tumulto” em todos os sentidos.

Infelizmente me sinto na obrigação de registrar o primeiro tumulto da noite. No campeonato anterior ao nosso, vimos aquelas cenas lamentáveis que em 10 anos de Copa BH nunca vimos e temos certeza que não vamos ver. Nosso campeonato cresce a cada ano e não é apenas pela evolução visível do nível técnico, mas também pelo ambiente que construímos e lutamos para manter. Amigos, isso que aconteceu não é necessário em nenhuma possibilidade. Discussões podem acontecer em qualquer ambiente esportivo, mas chegar às vias de fato é a total falta de noção social. No caso de alguma chateação ou incômodo, procurem a comissão e nos permitam agir em defesa da ética esportiva e da manutenção do que estamos construindo. Se porventura uma aberração desta ocorrer, não haverá discussão e a exclusão definitiva é imediata.

Mas vamos ao que interessa. O espetáculo esportivo que estamos proporcionando para esta torcida maravilhosa! (oi?). O segundo “Tumulto” começou a se desenhar na tomada de tempo. Léo Oliveira cravou a pole e estranhamente levou seu kart ao boxe, mas foi apenas para uma tentativa de reparo, não houve troca e o mesmo seguiu com sua pole conquistada. O segundo tempo ficou com o convidado Marconi Abreu, mas seguindo o regulamento, este foi levado ao fim do pelotão. Isto posto, “Ceceu Hulk Sírio” foi para a primeira fila (fraca essa fila hein) e logo após vinham Bicalho Neves e Kojak DeathStroke, que sonham tirar a liderança do campeonato de “Senna Diniz” que largaria na P6.

E lá foram os intrépidos pilotos!! “Léo Tumulto” e Anselmo Abijaude travaram uma ótima briga pela ponta. O “Hulk” chegou a tomar a liderança, mas Léo deu o troco no mesmo ponto do circuito. Kojak aproveitando o espaço, mergulhou junto e assim chegava à P2. O alvo do DeathStroke parecia ser um só, mas de repente alguns empurrões surgiram e lá estava ele, um dos estreantes da noite já mostrava o trabalho que vai dar no restante da temporada. Pedro Mancini, com uma tocada muito regular e incisiva chegou a tomar a P2 em busca de tirar o “Tumulto” da ponta, mas este estava inalcançável. Mancini, lembrando seus tempos de treinador de futebol, até focou na estratégia e permitiu o retorno do Kojak para a P2, no intuito de ambos chegarem ao líder, mas foi em vão. Léo manteve uma distância segura, que não tornava possível o ataque e assim tornou real o segundo Tumulto da noite, vitória praticamente de ponta a ponta! Neves e Iceman fecharam o pódio.

Enquanto isso tudo acontecia, o tricampeão Emediato tinha uma noite daquelas. Após rodar sozinho no fim da reta, dando um susto na galera, se envolveu em incidente com Rodrigo Drummond e por fim abandonou.  Hulk Sírio com problemas nos freios também teve que deixar a prova. E Jads do Açaí (top!), um mito, um guerreiro, lutava contra a dor por causa de um acelerador bambo. Dêem um Oscar de conjunto da obra para esse homem (favor colocar mais leite ninho e granola na próxima remessa Jads)!.

Foi uma grande corrida, na qual os nove primeiros, em boa parte da prova, estiveram em disputa dentro do pelotão. Mas a palavra do piloto não poderia ser de outro, ainda mais em sua primeira vitória na Copa BH. Conta aí Léo, “o que é que só você viu”: “Fiz a pole com um kart excelente, mas na última volta da tomada ele começou a falhar. E assim, foi durante toda a corrida, mas consegui segurar a ponta até o fim da prova. Sobre o campeonato espero ter outras vitórias para poder colar nos líderes do campeonato”.

É muito piloto forte para pouco pódio. Mas assim que é bom e a cada corrida a pressão só aumenta.

Ficha técnica : Pole e vitória tumultuada, melhor volta do Malaguti e pontos de evolução para Marcelo Iceman e Guiboua.

Tivemos três estreias na noite : Além de Pedro Mancini, vieram compor o elenco cinematográfico Alan Silva e Felício Mansur (piloto de desenvolvimento da academia KZ Racing). Outro que estará de volta na próxima etapa é o conhecido Flavim Rodrigues, que falhou nessa por estar esperando o resultado do teste de “gravidez19”, mas já informo que deu negativo e está confirmado na KZ. (Diego Zina mudou-se para SP e Itamar infelizmente não retorna nesta temporada).

Súmula da comissão :

Pela segunda vez consecutiva não foram enviados vídeos de incidentes para análise da comissão e nem punições foram aplicadas pelo Kartódromo. Acho que o regulamento funcionou hein pessimistas…

Agradecemos ao piloto convidado Alexandre Bicalho, pela ajuda na contagem dos lastros e peso.

E como diria Kal-El : “para o alto e avante!!”

Sessão quem é o piloto ? Roberto Guerrero é um piloto colombiano (aposentado) que teve curta passagem na F1, mas correu por vários anos na Indy. Porém,  para mim, a imagem que fica é sua pataquada na volta de apresentação das 500 Milhas de Indianapolis de 1992, quando era o pole position e rodou sozinho fazendo o aquecimento de pneus, abandonando a prova antes que ela começasse. Que beleza! Essa te lembra alguém? Segue o link!

https://www.youtube.com/watch?v=sCPIZ7p8qPk

@kojakmalaguti (Instagram) 

Quem gosta de serie e cinema, segue lá : @cinekojak  (Instagram)

@copabhkart (Instagram) @kojakRogerio (twitter)

Canal youtube : Rogerio KojakBH