Notícias

Ceceu Abijaude faz barba, cabelo e bigode na 4ª etapa da Copa BH

Salve, Salve, cambada de JR Hildebrand. Mais uma etapa se foi e o campeonato segue equilibrado e com várias alternativas ainda na disputa. Mas antes de entrar na resenha da corrida, gostaria de em nome da comissão registrar que temos ciência da dificuldade que é manter neste momento as atividades que são consideradas supérfluas, sejam as dificuldades familiares, sociais ou financeiras. Isto posto, gostaríamos de agradecer o esforço de quem está conseguindo se manter presente e dizer que entendemos e aguardamos o retorno de todos os amigos do nosso elenco estelar. Todos os ausentes são únicos em suas participações e sem os pilotos não existe nosso campeonato, que tem se destacado tanto pelo crescimento técnico, bem como pelo ambiente que construímos.

No último dia 02 de julho, 17 intrépidos pilotos compareceram ao Kartódromo do RBC para a 4ª etapa da Copa BH 2020. Com eles apareceu também uma convidada surpresa. Nosso meteorologista “Majudson” não previu e não houve qualquer sinal durante o dia, mesmo assim a chuva se fez presente bem na hora de irmos para a pista. Bom para quem gosta e sabe andar e ruim para quem apanha. Mas não tem jeito, reclamar é chover no molhado (sim, mais um trocadilho infame).

Na tomada de tempo, um sinal do que estava por vir. Anselmo, respeitosamente chamado de “Hulk Sírio”, colocou 0.5 décimos no P2. Mas era apenas um ensaio. Aliás, sobre o P2 da classificação, olha ele aí, Jads do Açaí (ou Majudson do Paraguai), mostrou que no piso molhado se destaca e largou na primeira fila (Chupa Tumati!). Na segunda fila se colocaram o Kojak (vulgo eu), e o super constante Bicalho Neves.

Mas o imponderável, que apareceu na etapa anterior e assombrou o Imediato, retornou para mais uma missão e encarnou no motor do Jadson. Na hora de largar, apagou. Fizeram os procedimentos de primeiros socorros, mas foi puro ilusionismo. Após a largada, na primeira curva, o motor voltou a apagar e Jads que liderava uma das linhas virou bola de pinball e vários pilotos foram envolvidos na confusão. Hulk Ceceu não tinha nada a ver com isso e começou o seu passeio de quinta a noite. Adalberto, líder do campeonato, passou ileso pela confusão e seguiu firme para uma ótima P2 final, contabilizando importantes pontos para o campeonato.

De forma geral, o que dizer sobre uma corrida, com uma inesperada chuva e uma pista que só foi piorando durante a prova? Resumindo, um festival de rodadas e incidentes, mas felizmente, nenhum de maior gravidade. Só pra citar alguns personagens, o Kojak perdeu o pódio fazendo asneira na reta, o Librelon vinha para o seu melhor resultado e se atrapalhou “consigo mesmo sem ajuda de ninguém”, o “Clone Lélis” seguiu o Deathstroke num tour pela grama, o Tumulto fez levantamento de kart no atoleiro, o Iceman teve seus problemas e o Roide ficou com preguiça e abandonou, até o vencedor solitário rodou, ou seja, se tivéssemos um vídeo de melhores momentos, seria recheado de aventuras com trilha sonora dos Trapalhões.

E foi assim, com direito a pole, melhor volta (mais rápida em 1.1 segundo) e vitória com 30 segundos de vantagem, Anselmo “Hulk Sírio” esmagou a concorrência e entrou firme na luta pelo caneco (ainda mais que temos uma etapa em Betim). O pódio seguiu com a ótima P2 do Senna Diniz, com o chato do Bicalho Neves que não para de pegar medalhas, na P4 veio à recuperação do atual campeão Ronan Emediato e o Léo Tumulto fechou o pódio ao passar o precoce Guiboua na última volta, quando este comemorou resultado na bandeira branca. Mas Guiboua levou o prêmio de evolução da noite, algo a se celebrar, afinal, largou em último e fechou na P6.

Anselmo já tinha uma vitória na Copa BH em Betim. No RBC, conosco foi a primeira. E essa lavada merece a PALAVRA DO PILOTO: Minutos antes da prova veio a  chuva. Na tomada de tempo, óculos embaçado, sem enxergar nada, faltando 2 voltas consegui posicioná-lo e saiu uma volta boa. Conseguimos uma dobradinha, eu e meu companheiro de equipe, JadJadson. Na largada foi tudo certo, vi que muita gente se embolou e durante umas 5 voltas tinha um companheiro na cola, foi tenso! Depois disso percebi que tinha aberto um pouco e fiquei mais relaxado pra guiar. Mas me distraí numa dessas voltas e acabei rodando, passei um sufoco, mas a vantagem estava bacana e deu pra voltar na primeira posição! Depois disso administrei melhor essa vantagem para focar nos pontos e saiu a vitória. O kart ajudou bastante, pois estava bem equilibrado pra andar no molhado. Sobre o campeonato está sendo uma oportunidade de aprender com os melhores pilotos do RBC, com traçados diferentes toda corrida. Certamente o foco é evoluir a cada etapa para a próxima edição do campeonato chegar mais capacitado pra brigar pelos 5 primeiros no final”

Alguém avisa para ele que já esta nessa briga. E que campeonato estamos tendo senhores; 4 corridas, 4 poles diferentes e 4 vencedores diferentes. Sim, foram apenas quatro etapas, mas devemos lembrar que infelizmente ocorreram cancelamentos, restando agora seis corridas. A Copa BH volta no dia 06/08, no RBC, e torcemos para que todos os inscritos possam estar lá.

Súmula da comissão :

Não foram enviados vídeos de incidentes para análise da comissão e nem punições foram aplicadas pelo Kartódromo, apenas novas trocas, já constantes no sistema.

Agradecemos aos pilotos convidados dessa prova, Guiboua e Jadson, pela ajuda na contagem dos lastros e peso.

E como diria Kal-El : “para o alto e avante!!”

Sessão quem é o piloto ? JR Hildebrand, é um piloto americano com várias participações na Indy, mas sem vitórias. Sua passagem mais marcante foi em 2011, quando era “rookie” na lendária 500 Milhas de Indianapolis, assumindo a liderança faltando poucas voltas, e na última curva, quando a torcida já estava de pé aplaudindo, ao sair de um retardatário ele estampou o muro. Sim, ele perdeu a vitória nas 500 Milhas de Indianapolis na ultima curva! Sozinho! O saudoso Dan Wheldon herdou a vitória e Hildebrand conseguiu arrastar o resto do carro até a linha e cruzar em segundo. Segue o link da última volta.

https://www.youtube.com/watch?v=1tFV-85gyzQ

@kojakmalaguti (Instagram)  @cinekojak  (Instagram)

@copabhkart (Instagram) @kojakRogerio (twitter)

Canal youtube : Rogerio KojakBH

Copa BH volta às pistas com vitória de “Senna” Diniz

Copa BH volta às pistas com vitória de “Senna” Diniz

Salve, Salve, cambada de Christijan Albers. Infelizmente vivemos um ano muito difícil em decorrência do COVID 19 e as consequências já são de conhecimento de todos, não cabendo aqui adentrar de forma profunda no assunto. Mas gostaria de lembra-los que devido ao fechamento do kartódromo, esta foi apenas a terceira etapa da Copa BH 2020. Medidas necessárias foram e são executadas e os atos de prevenção devem ser feitos (podemos melhorar nisso ainda). Não sou virologista, mas acredito ser possível o andamento do campeonato, tendo em vista o próprio equipamento usado nesse esporte, que no nosso caso não é coletivo ou de contato físico, e que estamos tomando os cuidados nas dependências do kartódromo. Quem pode fazer “a roda girar”, mesmo que de forma mais tímida, deve seguir, pois as consequências de tudo isso poderão ser tão trágicas quanto o próprio vírus.

Mas vamos para a pista, no que se refere à tomada de tempo, já havia sido informado que a comissão, juntamente com o Kartodromo, iria acertar os ponteiros do formato para o melhor funcionamento. Diante das dificuldades apresentadas nas duas primeiras etapas, ficou definido que a classificação terá 4 minutos e “BOUA”. Cada um faça o que conseguir nesse tempo. O importante é que, novamente, pelo ritmo da prova e baixa intensidade dos incidentes, a tomada se mostra uma decisão acertada.

E na ponta do “qualy” apareceu o mágico Júlio “Dartagnan”, que tirou um coelho da cartola e fez a pole em 00:56.242 (ponto para ele), enquanto na P2, “Kojak Malaguti” fez 00:56.437. e a segunda fila? Leo “Tumulto” e Anselmo “Hulk Sírio”. Deus me livre! Agressividade é mato.

Na largada Júlio manteve a ponta e Leo pulou para a P2. Mas essa não ficou muito tempo na sua mão e Kojak a retomou. Nesse momento, Adalberto já tinha pulado da P6 para a P4 e apresentava um ritmo forte. Largada sem grandes incidentes.

“Dartagnan” e “Kojak” tentaram se desvencilhar do pelotão, o que parecia que iria dar certo. Mas só parecia. “Senna Diniz” promoveu o avanço de si mesmo e do “Tumulto” e ambos foram para cima dos dois ponteiros. Numa disputa muito dura, Júlio e Léo não cederam espaço e o “Tumulto” ficou sem correia e kart para prosseguir na prova. Pouco tempo depois Adalberto atacou e assumiu a ponta. Júlio sofrendo com suas luvas aposentadas veio a perder ainda a P2 e P3, já que Ronan Emediato veio como um raio para pressionar Adalberto até a linha de chegada, mas não teve jeito. Após disputa acirrada, o “Senna” de BH passou na frente do Ronan por menos de meio kart.

Logo depois veio o “Kojak”, que encarnou realmente o “DeathStroke” para suportar as crises de caibra desde o inicio da prova, passando na P3, com “Dartagnan Gervásio” no seu calcanhar.  Bicalho Neves fechou o pódio.

Com essa grande vitória, a PALAVRA DO PILOTO não poderia ser de outro, fala “Senna Diniz”: Quando dei a 1° volta no qualify, vi que meu kart não estava legal, troquei e consegui largar na P6. Na largada logo na primeira curva pulei pra P4. Fui conseguindo diminuir a diferença ate que encostei no Léo e optei por empurra-lo até chegar nos lideres. O plano deu certo e depois de várias disputas assumi a liderança. Estava achando que estava sob controle, mas Ronan chegou muito rápido no final.  O kart dele estava um foguete de reta. Entramos na última volta e adotei uma postura 100% defensiva. Quando fui fazer uma curva por dentro ele deu um toque, perdi a tangência e ele me passou. Quem corre de kart e leva um totó na entrada de curva ja fica “P da vida”, na última volta então, nem se fala. Ronan é um piloto muito competitivo, mas acima de tudo muito honesto. Sentindo o que tinha feito  me devolveu a posição. Disputamos até a linha de chegada e como ele mesmo me disse: ” ganhou por 1 palmo”. Importante foi a vitória. Campeonato ainda está no início, mas tem muito piloto fera: Júlio, Kojak, Ronan, Leo, Marcelo, Bicalho, Ceceu dentre outros. É tentar fazer sempre o melhor pra brigar sempre lá no alto, não dá pra vacilar, porque como dizem: camarão que dorme, a onda leva.”

Realmente não dá pra dormir no ponto, com certeza o grid está muito qualificado neste ano e temos uma temporada muito disputada. São 3 corridas com 3 poles diferentes e 3 vencedores diferentes.

Lá no meio do pelotão, “Jads do Acaí” e Marco Brasil foram os que mais avançaram no pelotão e levam o ponto de bonificação. Por outro lado, Marcelo “Iceman” e Léo “Tumulto” não completaram a prova e queimam seus descartes. As cartas estão sendo jogadas.

Súmula da comissão :

Não foram enviados vídeos de incidentes para análise da comissão. Porém, havia um fato relevante a ser analisado. Ronan Emediato, com problemas mecânicos, trocou de kart após a bandeira vermelha no fim da classificação e largou da mesma posição que conquistou na tomada de tempo. O regulamento foi minuciosamente analisado pela comissão e pelo piloto convidado da rodada, Adalberto Diniz.

Não existe previsão legal que o problema mecânico detectado após a bandeira vermelha, faça a regra de ir para o fim do pelotão perder seus efeitos. Se o piloto tiver a infelicidade de detectar um problema só após a bandeira vermelha, será uma fatalidade que ele vai ter que lidar, como ter um problema durante a prova. Ronan deveria ter largado do fim do pelotão e infelizmente, por unanimidade, foi aplicada a pena prevista que é a desclassificação. Os efeitos são a total exclusão do Ronan, inclusive da melhor volta, que passa a ser do Adalberto Diniz.

Mais uma vez, agradecemos ao piloto convidado dessa prova, Adalberto Diniz, pela ajuda na contagem dos lastros e peso, além da participação na comissão de análise.

E como diria Kal-El : “para o alto e avante!!”

Sessão quem é a piloto ? Christijan Albers é um piloto holandês que andou na F-1 pelas equipes Minardi, Midland e Spyker. Depois voltou ao DTM, onde já havia andado. Seu momento mais marcante na categoria, foi um forte acidente no GP de Imola em 2006. Segue o link do acidente.  

https://www.youtube.com/watch?v=6Ks56LPi3nc

@kojakmalaguti (Instagram)  @cinekojak  (Instagram)

@copabhkart (Instagram) @kojakRogerio (twitter)

Canal youtube : Rogerio KojakBH